Barragem do Alqueva

A maior barragem em Portugal e na Europa Ocidental, o maior lago artificial construído em Portugal, a maior reserva artificial de água da Europa. São estas as características da barragem construída perto de Alqueva no concelho de Portel, distrito de Évora, para produção de energia eléctrica e para reserva de água para rega em toda a zona do Alentejo.

O processo iniciou em 1968 com o convénio entre Portugal e Espanha para se utilizar o rio internacional Guadiana. As obras iniciaram 8 anos depois, em 1976, sendo interrompidas em 1978 e reiniciadas em 1995.

Em 8 de março de 2002 as comportas são fechadas e inicia o enchimento da barragem.

Em 2004 é inaugurada a central hidroeléctrica, sendo 9 anos depois, em 23 de janeiro de 2014, inaugurada a ampliação da produção eléctrica, a central hidroeléctrica Alqueva II.

Em 12 de janeiro de 2010 o nível de água na albufeira da barragem atinge o seu nível máximo de 152 metros, um metro abaixo do máximo para que a albufeira está preparada. Fica assim com 4.150 hm3 de água numa área de 250 km2. Representa uma capacidade de 520 megawatts com uma produção anual de 381 gigawatts hora

Para trás ficam 4 mil milhões de euros gastos, 20 mil postos de trabalho direto e indirecto. Uma aldeia ficou submersa e as suas casas e pessoas foram transferidas para um local a mais de 2 km de distância, a aldeia da Luz no concelho de Mourão, distrito de Évora. Monsaraz e Mourão, nos concelhos de Reguengos de Monsaraz e de Mourão, ficaram parcialmente rodeados de água, sendo necessário construir pontes para se poder entrar ou sair.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *